Não tente ESCREVER sem saber SINAIS DE PONTUAÇÃO primeiro

Se você começar a escrever sem saber os sinais de pontuação primeiro, estará cometendo um erro gravíssimo!

Sabe por quê?

Porque seu texto vai ficar sem coesão e coerência que são fatores importantes para que o seu leitor entenda o que você quis expressar.

E sabe o que pode ser pior?

Ter de gastar horrores de dinheiro com um redator profissional para que ele pontue o seu texto e, além disso, corrija todos os seus erros de português.

Horror GIFs - Get the best GIF on GIPHY

Nossa, até eu fiquei cansada! 

Que trabalheira você e o redator terão hein?

Para te ajudar nisso, aliviar esse peso nas suas costas, eu preparei esse artigo exclusivamente para te ensinar TUDO o que eu sei sobre sinais de pontuação e outros sinais que auxiliam na escrita.

Por favor, pegue papel e caneta, não dá mole não!

Vamos lá!

O que são os sinais de pontuação? Para que servem?

Susep esclarece dúvida sobre escolha de nome para sites e e-mails ...

Os sinais de pontuação e os sinais gráficos auxiliares da escrita são recursos que usamos na escrita e servem para:

  • Indicar pausas e entonações da leitura;
  • Transmissão de sentimentos e intenções existentes na linguagem oral, marcando o ritmo de um texto;
  • Realçar algum elemento;
  • Conferir à linguagem escrita uma maior clareza, coesão e coerência textual, de forma a evitar ambiguidades, equívocos e promover a fácil leitura e compreensão do texto escrito.

Vamos conhecê-los um a um?

Vírgula [,]

A vírgula indica uma pausa pequena, deixando a voz em suspenso à espera da continuação da frase. Também é usada para separar elementos. Separa alguns termos dentro de uma oração e separa também orações dentro de um período.

Por razões didáticas, vamos dividir o estudo do uso da vírgula em dois aspectos: no interior de uma oração, separando seus termos, e entre orações.

A vírgula no interior da oração

1. Utilizada com o objetivo de separar o vocativo:

             No final da reunião, todos saíram silenciosamente.

2. Para isolar apostos:

            Beto, o goleiro do nosso time, machucou a mão.

3. Utilizada para separar o adjunto adverbial antecipado ou intercalado:

           Esse assunto, a meu ver, deve ser discutido agora. 

4. Para separar elementos de uma enumeração:

           O diretor conversou com pais, alunos, professores e funcionários da escola.

Obs.: Não se usa a vírgula antes do último termo da enumeração quando se emprega a conjunção aditiva e.

5. Utilizada com o objetivo de isolar expressões explicativas:

          Quero o meu suco com gelo e açúcar, ou melhor, somente gelo.

6. Utilizada com o objetivo de separar conjunções intercaladas:

         Não explicaram, porém, o porquê de tantas faltas.

7. Para destacar os pleonasmos que vêm antes do verbo :

          As crianças, eu as vi no parque.

8. Destacar o nome do lugar na indicação de datas:

         Brasília, 01 de novembro de 2020.

9. Utilizada com o objetivo de separar termos coordenados assindéticos:

         É pau, é pedra, é o fim do caminho.

10. Indicar o zeugma, ou seja, a omissão de um ou mais termos da oração:

        Ele gosta de fazer academia, e eu, de comer. (omissão do verbo gostar)

AZEALIA BANKS / Presta Atenção / Se Liga / Fique Atento / Fica ...

NUNCA usamos a vírgula entre sujeito e predicado, entre verbo e seus complementos, entre um nome e seu complemento, entre um nome e seu adjunto.

Se você fizer isso, é como se a vírgula fosse uma amante no casamento desses dois elementos. Você não quer estragar o casamento de ninguém não é?

A vírgula entre orações

A vírgula é utilizada entre orações nas seguintes situações:

a) Para separar as orações subordinadas adjetivas explicativas:

             Fortaleza, que é a capital do Ceará, é uma bela cidade litorânea.

b) Para separar as orações coordenadas sindéticas e assindéticas, com exceção das orações iniciadas pela conjunção “e”:

            Vim, vi, venci

            Esforçou-se bastante, mas não conseguiu passar no teste.

c) Para separar orações subordinadas adverbiais (desenvolvidas ou reduzidas), principalmente se estiverem antepostas à oração principal:

           Acabado o treino, os jogadores entraram no vestiário.

           Se tiver alguma dúvida, telefone-me.

d) Para separar as orações intercaladas:

          Não podemos desanimar agora, dizia o chefe, pois a vitória está perto.

e) Para separar as orações substantivas antepostas à principal:

Quando sai o resultado, ainda não sei.

Casos em que se usa a vírgula antes da conjunção ‘e’:

a) Quando as orações coordenadas possuem sujeitos diferentes:

    Os banqueiros estão cada vez mais ricos, e o povo, cada vez mais pobre.

b) Quando ocorre um polissíndeto, isto é, a conjunção “e” repete-se com o objetivo de enfatizar alguma ideia:

    E eu pulo, e eu requebro, e bebo, e me jogo nos blocos de carnaval.

c) Quando a conjunção “e” assume valores distintos que não retratam sentido de adição (adversidade, consequência, por exemplo):

    Chorou bastante, e ainda não conseguiu superar o término.

Ponto final [.]

O ponto final indica uma pausa mais longa que a vírgula e é usado para marcar o fim de frases declarativas e imperativas.

Quanto à melodia da frase, o ponto indica um tom descendente.

Exemplo:

“Amaro deixa o piano. As frases que compôs não o satisfazem. Não importa. Amanhã talvez lhe venha uma onda de boa inspiração.” Érico Veríssimo

Ponto de interrogação [?]

O ponto de interrogação é um sinal de pontuação usado apenas em frases interrogativas diretas. É usado para indicar uma pergunta.

Exemplos:

Que horas são?

Como você se chama?

Ponto de exclamação [!]

O ponto de exclamação é usado em frases exclamativas para indicar espanto, surpresa, admiração, alegria etc. É também usado em frases imperativas para indicar uma ordem.

Exemplos:

  • Que bela manhã!
  • Júlio, mate a barata agora!

Ponto e vírgula [;]

O ponto e vírgula (;) é usado para indicar uma pausa maior que a vírgula, sendo usado principalmente em itens enumerados, orações extensas, conjunções adversativas e orações sindéticas.

Serve também para separar orações que têm relação de sentido, deixando-as num mesmo período.

Exemplo:

“Estou dormindo no antigo quarto de meus pais; as duas janelas dão para o terreiro onde fica o imenso pé de fruta-pão, a cuja sombra cresci.” Rubem Braga

Dois pontos [:]

Os dois pontos são usados nos seguintes casos:

  • Introduzir uma citação
  • Introduzir uma fala
  • Introduzir uma explicação ou desenvolvimento de ideias anteriormente enunciadas.

Exemplos de uso do dois pontos:

  • Como dizia Machado de Assis: “Matamos o tempo; o tempo nos enterra”.
  • Pânico na cidade: temporal provoca inundações.

Travessão [—]

O travessão é usado, principalmente, em dois casos:

  • Indicar a fala de cada personagem num diálogo
  • Destacar algum elemento no interior da frase, servindo muitas vezes para realçar o aposto. Nesse caso, podem ser usados também dois travessões.

Exemplos:

  • — A que horas começa o jogo?
  • “Junto do leito meus poetas dormem

— O Dante, a Bíblia, Shakespeare e Byron — 

Na mesa confundidos.”   Álvares de Azevedo

Reticências […]

As reticências são usadas, principalmente, para expressar uma hesitação, surpresa etc. Ou deixar o sentido da frase em aberto, permitindo uma interpretação pessoal do leitor.

Exemplos:

  • “— Vamos nós jantar com ela amanhã?

— Vamos…Não…Pois vamos”. Machado de Assis

  • Ele prometeu me pagar o que deve hoje à noite; mas se não cumprir a promessa…

Parênteses [( )]

Os parênteses são usados para isolar parte do texto que traz alguma reflexão, comentário ou explicação.

Exemplos:

“ Escobar sorriu e disse-me que estava para ir ao meu escritório contar-me tudo. 

A cunhadinha (continuava a dar este nome a Capitu) tinha-lhe falado naquilo por ocasião da nossa última visita.”  Machado de Assis

Hífen [-]

O hífen indica, maioritariamente, união semântica entre duas palavras. Existem diversas regras para o seu uso. É usado em variadas situações: substantivos compostos, palavras formadas por derivação prefixal, locuções, colocação pronominal, divisão silábica, translineação e encadeamentos de vocábulos.

Exemplos:

  • quinta-feira;
  • matéria-prima;
  • guarda-roupa;
  • beija-flor;
  • Amo-te!

Aspas [“ ”]

As aspas servem para dar destaque a uma parte do texto, como citações, transcrições, nomes de obras literárias, palavras estrangeiras,

Exemplos:

  • Você sabe quem disse: “Penso, logo, existo”?
  • Estou lendo “A hora da estrela”, de Clarice Lispector.

Barra oblíqua [/]

A barra oblíqua é usada tanto para separar, como para juntar conceitos relacionados. Pode ser usada para separar tanto palavras, como números, em situações específicas.

Exemplos:

  • Você pode escolher macarrão e/ou arroz.
  • Não ultrapasse 100km/h.
  • 06/03/2045

Chaves ou chavetas [{}]

As chaves ou chavetas são utilizadas para reunir diversos itens com relações entre si na formação de um conjunto. Na Língua Portuguesa, representam morfemas. São também muito usadas na Matemática.

Exemplos:

  • O radical do verbo encontrar é {encontr-}.
  • Múltiplos de 3: {0, 3, 6, 9, 15, 18, 21, 24,… }

Colchetes [ [ ] ]

Os colchetes servem, geralmente, para indicar uma citação incompleta. São usados também nas transcrições fonéticas.

Exemplos:

  • “É homem de sessenta anos feitos [] corpo antes cheio que magro, ameno e risonho” (Machado de Assis)
  • Carro [‘karu] e caro [‘kaɾu].

Asterisco [*]

O asterisco é usado, principalmente, para fazer a indicação de uma nota de rodapé ou remissão.

Exemplos:

  • O Dr.* conversou durante toda a palestra.
  • O jornal*** não quis participar da campanha.
  • Ao analisarmos as palavras sorveteria, sapataria, confeitaria, leiteria e muitas outras que contêm o morfema preso* aria e seu alomorfe –eria, chegamos à conclusão de que este afixo está ligado a estabelecimento comercial. Em alguns contextos pode indicar atividades, como em: bruxaria, gritaria, patifaria, etc.

*É o morfema que não possui significação autônoma e sempre aparece ligado a outras palavras. 

Meia-risca ou meio-traço [–]

A meia-risca ou meio-traço une elementos que se encontram enumerados numa série, indicando o intervalo que existe entre o primeiro e o último elemento.

Exemplos:

  • 1900¬–1950;
  • M–N.

Parênteses quebrados ou angulares [< >]

Os parênteses quebrados ou angulares são usados, principalmente, na representação dos grafemas de uma palavra. São também utilizados em bibliografias, na indicação das fontes de uma consulta na Internet.

Exemplos:

Parágrafo [§]

Um parágrafo é uma unidade de sentido inserida dentro de um texto.O símbolo para parágrafo, representado por §, equivale a dois ésses (S) entrelaçados, iniciais das palavras latinas Signum sectionis, que significam sinal de secção, de corte.

Engloba um conjunto de frases que se estruturam em torno de um grupo de ideias.

Num texto, os parágrafos identificam-se com um espaçamento na sua primeira linha, não sendo usado o sinal gráfico de parágrafo.

Este sinal tem pouco uso, sendo usado maioritariamente na designação de artigos de leis.

Exemplo:

  • 7º Lei federal disporá sobre as normas gerais a serem obedecidas na efetivação do disposto no § 4º.(Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

Alínea [a)]

A alínea é uma forma de estruturação da informação. A palavra alínea (vem do latim a + lines) e significa distanciado da linha, isto é, fora da margem em que começam as linhas do texto.

Através do seu uso, a informação fica dividida em subtópicos e eles ficam numa distância diferente da margem..

Exemplo:

Os termos acessórios da oração são:

  1. Adjunto adnominal;
  2. Adjunto adverbial;
  3. Aposto.

Conclusão

E, então… Anotou tudinho?

Anotado Writing GIF - Anotado Writing Noted - Discover & Share GIFs

Hoje, eu te expliquei a importância de conhecer os sinais de pontuação e saber utilizá-los antes de começar a escrever qualquer texto.

Também te mostrei quais são os sinais de pontuação existentes em nossa língua e outros sinais gráficos que nos ajudam na hora de escrever.

Além disso, te dei vários exemplos para você saber como usá-los na prática!

Tinha algum sinal que você não conhecia ou não sabia usar? Conta pra mim aqui nos comentários!

Beijinhos!

Sua vez,comenta aí

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s